Visita à Citânia de Sanfins de Ferreira - Paços de Ferreira








Estivemos no domingo, 19 de Março 2017 na Citânia de Sanfins de Ferreira. Viemos a pé da Feira do Cô, passando por Eiriz, Real, Redundo, Devesa do Abade e entrámos nas muralhas da Citânia através do Monte do Lavradio (vertente Leste da Citânia, junto à ruína balneário/sauna da Citânia). O domingo era soalheiro e a zona da Citânia estava com bastantes visitantes. Após merendarmos debaixo de um velho sobreiro, observámos melhor o local: o núcleo familiar que havia sido várias vezes reconstruído nos anos 80 e 90, tinha ardido há cerca de 2 anos e estava destruído; aqui e além, nalguns casos no centro das ruínas das casas castrejas, o terreno estava queimado, como se tivessem feito queimadas por todo o lado; havia lixo espalhado por vários locais e de papeleiras ou locais onde os visitantes pudessem deixar os restos das merendas, nem sinais; os outrora existentes paineis explicativos sobre a importância arqueológica daquele local, desaparecidos; o antigo café que funcionou durante vários anos, junto ao parque de estacionamento, onde também se distribuía informação aos visitantes sobre os mais de dois milénios de história deste local, fechado, abandonado; a estátua do guerreiro castrejo, uma réplica que durante vários anos existiu no local (o original está mais abaixo no Museu da Citânia de Sanfins de Ferreira) substituído por um boneco recortado em chapa de madeira...
Alguns de nós conhecemos este local há mais de 10 anos, quando a Câmara Municipal de Paços de Ferreira, tinha o cuidado de o manter com alguma defesa e dignidade, sobretudo graças ao trabalho das pessoas que ali se ocupavam da sua manutenção.
Agora, é a autêntica BALDA - ainda que por pessoas da vizinhança soubéssemos que os responsáveis (?...) pela edilidade se queixem de "falta de dinheiro"... Que diabo, Paços de Ferreira é conhecida como a capital do Norte da indústria mobiliária! Não há naquela edilidade e entre as várias associações populares locais quem possa despoletar campanha pela dignificação deste local?...
E a Universidade do Porto e o seu Curso de Arqueologia nada têm a dizer sobre isto?...
Recomendamos a visita ao Museu arqueológico da Citânia de Sanfins de Ferreira, como local importante de encontro com um espólio histórico e proto-histórico importante… Mas, cerca de 2Kms mais acima situa-se a Citânia. E mesmo se faltam os painéis indicativos do local, não é assim tão difícil lá chegar. A sua visita põe-nos em contacto com as nossas raízes culturais celtibéricas e castrejas.

NÃO AO ABANDONO E DESTRUIÇÃO DA CITÂNIA DE SANFINS DE FERREIRA!
Programa “Caminhar c’a Gente” – TERRA VIVA! Assoc. Ecologia Social - PORTO